Conselho está sendo ignorado e questiona alguns acontecimentos

Presidente do Conselho de Política Cultural de Itacaré diz que conselho está sendo ignorado e questiona alguns acontecimentos.

A Presidente do Conselho Municipal de Política Cultural de Itacaré, Ronara Chagas, participou da sessão ordinária desta terça-feira, dia 05, e declarou que desde a criação o conselho está sendo ignorado, tendo em vista que diversas ações foram tomadas no município sem audiência pública, debates e sem conhecimento do conselho, que é deliberativo.

Entre os questionamentos, foi a mudança do nome da Praça da Bandeira para Praça da Bíblia; atitudes de empresários no calçamento da Pituba; perseguição ao Grupo de Capoeira com caso até de chamarem a PM, com base na Lei da Vadiagem; uso desordenado dos clubes e o uso monopolizado dos quiosques da Praça São Miguel.

“Nesta Casa Legislativa temos uma Comissão de Cultura que esta dentro na Comissão de Educação, desde já designo os membros para estarem participando das reuniões ordinárias do conselho, porque a união faz as coisas acontecerem. Nós sabemos que sem cultura as coisas não funcionam. Volta a convidar a comunidade a participar dos debates e sessões”, finalizou Canelinha.

“Entendo que a Bíblia é um livro universal e patrimônio da humanidade. Porque o conselho nunca convidou o vereador para nenhuma reunião? Nunca vi a senhora mencionar porque nunca houve uma bandeira na praça da Bandeira. Eu questiono porque quando aprovamos o orçamento de 2018, o maior valor foi para cultura, esporte e o lazer. Mas tenho certeza que a interpretação está de forma diferente. Ninguém aqui está contra a cultura. Em relação a bíblia, falei que ninguém esta contra nenhuma religião, contra qualquer pessoa. Temos que trabalhar em consenso”, disse o vereador Miguel Pereira.

“Não estou falando da bíblia, estou falando sobre a comunidade, que não foi convidada para debater e saber como foram investidos os recursos que são públicos. A Lei Orgânica do município fala das vedações de alianças e compactuações com organizações religiosas. A partir disso está se criando elites religiosas no município?”, disse Ronara.

“Gostaria de parabenizar Ronara pela representação da cultura em nosso município, é público e notório que quando o projeto de lei alterou o nome da praça, nós em particular não agimos em benefício próprio. Foi observado que Itacaé tem várias praças, muitas delas com dois nomes ou mais, como a 26 de Janeiro que é a Praça do Marimbondo e a Praça dos cachorros que é a Santos Dumont. No entanto observamos algumas questões e caiu em nosso lapso que o conselho não foi convidado, mas observamos que a praça nunca teve uma bandeira, que a praça não se denominava praça e não especificava nenhum nome, não denominava homenagem a religião nem time nem que bandeira era. Esta casa não viu nenhum empecilho para alteração. Não vou entrar no mérito do nome. Nós achamos por bem e não foi de modo pessoal. Nós vamos estar participando de forma frequente no conselho. A senhora também adentrou no assunto da Pituba, e neste ponto em específico solicitei o sec. de Desenvolvimento Urbano, Ademar Sá, para prestar alguns esclarecimentos”, concluiu o Presidente do Conselho de Educação e Cultura, Hamilton Paixão.


 

Fonte: Câmara Municipal de Itacaré

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *